17 janeiro 2018

Livro: A guardiã de Histórias (The Archived #1).
Autor(a): Victoria Schwab.
Editora: Bertrand Brasil.
Páginas: 322.

Sinopse oficial: Imagine um lugar onde, como livros, os mortos repousam em prateleiras. Cada corpo tem uma história para contar, uma vida disposta em imagens que apenas os Bibliotecários podem ler. Aqui, os mortos são chamados de Histórias, e o vasto domínio em que eles descansam é o Arquivo. Mackenzie Bishop é uma implacável Guardiã, cuja tarefa é impedir Histórias geralmente violentas de acordar e fugir do Arquivo. Naqueles domínios, os mortos jamais devem ser perturbados, mas alguém parece estar, deliberadamente, alterando Histórias e apagando seus trechos essenciais. A menos que Mac consiga juntar as peças restantes, o próprio Arquivo sofrerá as consequências.

A guardiã de histórias fala sobre aquele velho ditado: “cada um tem sua historia”, aqui, no entanto, essa frase é levada a sério. Cada pessoa tem sua historia, e, para cada uma dessas pessoas que morrem, uma pequena gaveta surge no arquivo guardando todas as suas experiências e lembranças pela eternidade, não em forma de livros, como é o esperado, mas sim, como um corpo conservado.

Mackenzie Bishop é uma guardiã. Treinada por seu avô desde muito cedo, ela foi a guardiã mais jovem a proteger os estreitos e faz isso de forma exemplar. O problema é que Mac é uma guardiã brilhante, mas é péssima em ser uma adolescente normal de dezesseis anos. Sua vida no exterior vai de mal a pior. Sua família vive um momento delicado graças a morte recente de seu irmãozinho, por isso, eles se mudam para o Coronel, um prédio velho, caindo aos pedaços e dai em diante sua vida só piora.

Como todo prédio antigo, o Coronel carrega muitas historias e Mac descobre uma delas bem no piso gasto de seu novo quarto. Um assassinato que aconteceu há anos, sem pista alguma, sem prisões, sem historia. Intrigada, a guardiã vai investigar a fundo e descobrir quem anda alterando as historias alheias, tudo isso enquanto tenta dar conta dos estreitos carregados, de sua família louca e de Wesley, um rapaz que parece lhe entender como ninguém.

Os capítulos são escritos em primeira pessoa, dessa forma conhecemos mais afundo Mackenzie e seus pensamentos e sentimentos. Além disso, alguns capítulos são intercalados com alguns flashbacks de sua infância com seu avô, e assim entendemos mais como ela se tornou uma guardiã. Quanto a leitura, é de fácil compreensão e o livro flui bem, apesar de sentir que o início do livro foi um pouco parado. Leva algumas boas páginas até que ele pegue no tranco e te prenda, mas quando o faz, você não quer largar o livro.

A guardiã tem um enredo muito original e sinto que poderia ter sido mais desenvolvido em alguns aspectos, principalmente os mistérios pois era fácil matar a charada logo de cara, fora isso, é um livro ótimo e como um Young Adult cumpre bem seu papel de ser leve e entreter. Vocês já conheciam A Guardiã de Histórias? Ficaram curiosos para conhecer? Me contem aqui nos comentários.

Livro: A guardiã de Histórias (The Archived #1).
Autor(a): Victoria Schwab.
Editora: Bertrand Brasil.
Páginas: 322.

Sinopse oficial: Imagine um lugar onde, como livros, os mortos repousam em prateleiras. Cada corpo tem uma história para contar, uma vida disposta em imagens que apenas os Bibliotecários podem ler. Aqui, os mortos são chamados de Histórias, e o vasto domínio em que eles descansam é o Arquivo. Mackenzie Bishop é uma implacável Guardiã, cuja tarefa é impedir Histórias geralmente violentas de acordar e fugir do Arquivo. Naqueles domínios, os mortos jamais devem ser perturbados, mas alguém parece estar, deliberadamente, alterando Histórias e apagando seus trechos essenciais. A menos que Mac consiga juntar as peças restantes, o próprio Arquivo sofrerá as consequências.

A guardiã de histórias fala sobre aquele velho ditado: “cada um tem sua historia”, aqui, no entanto, essa frase é levada a sério. Cada pessoa tem sua historia, e, para cada uma dessas pessoas que morrem, uma pequena gaveta surge no arquivo guardando todas as suas experiências e lembranças pela eternidade, não em forma de livros, como é o esperado, mas sim, como um corpo conservado.

Mackenzie Bishop é uma guardiã. Treinada por seu avô desde muito cedo, ela foi a guardiã mais jovem a proteger os estreitos e faz isso de forma exemplar. O problema é que Mac é uma guardiã brilhante, mas é péssima em ser uma adolescente normal de dezesseis anos. Sua vida no exterior vai de mal a pior. Sua família vive um momento delicado graças a morte recente de seu irmãozinho, por isso, eles se mudam para o Coronel, um prédio velho, caindo aos pedaços e dai em diante sua vida só piora.

Como todo prédio antigo, o Coronel carrega muitas historias e Mac descobre uma delas bem no piso gasto de seu novo quarto. Um assassinato que aconteceu há anos, sem pista alguma, sem prisões, sem historia. Intrigada, a guardiã vai investigar a fundo e descobrir quem anda alterando as historias alheias, tudo isso enquanto tenta dar conta dos estreitos carregados, de sua família louca e de Wesley, um rapaz que parece lhe entender como ninguém.

Os capítulos são escritos em primeira pessoa, dessa forma conhecemos mais afundo Mackenzie e seus pensamentos e sentimentos. Além disso, alguns capítulos são intercalados com alguns flashbacks de sua infância com seu avô, e assim entendemos mais como ela se tornou uma guardiã. Quanto a leitura, é de fácil compreensão e o livro flui bem, apesar de sentir que o início do livro foi um pouco parado. Leva algumas boas páginas até que ele pegue no tranco e te prenda, mas quando o faz, você não quer largar o livro.

A guardiã tem um enredo muito original e sinto que poderia ter sido mais desenvolvido em alguns aspectos, principalmente os mistérios pois era fácil matar a charada logo de cara, fora isso, é um livro ótimo e como um Young Adult cumpre bem seu papel de ser leve e entreter. Vocês já conheciam A Guardiã de Histórias? Ficaram curiosos para conhecer? Me contem aqui nos comentários.

escrito por

Apenas uma escorpiana de 21 anos tentando se formar em letras, dividindo o tempo entre ir para as festinhas, ler todos os livros e assistir todas as séries possíveis e, entre tudo isso, numa mistura doida, escrever historias que já ouviu, viveu e criou. Para me conhecer melhor me segue nas redes sociais @nannasl


desenvolvido por QRNO